domingo, 6 de dezembro de 2015

Ainda não vestiu o manto dourado

Tendo reparado numa Ginkgo bilova que plantaram aqui na aldeia, pois por esta altura já estava vestida completamente de dourado, lembrei-me hoje fazer uma visita à maior Ginko de Portugal (e talvez da Europa) só para a poder fotografar de tons de dourado. Mas ela frustrou-me as expectativas! 

Estamos já no final do outono, a poucos dias da entrada do inverno, mas ao contrários das jovens Ginkgos que já estão todas amarelinhas, esta senhora Ginkgo, de aproximadamente duzentos anos, ainda está erverdeada!

Podemos ver na primeira imagem, uma outra Ginkgo no patamar superior, com uns 5/6 metros já toda amarela, ao passo que a maior de Portugal com mais de 35 metros, ainda só tens algumas tonalidades de amarelo, mas maioritariamente ainda está vestida de verde. 









Já que ali estive, aproveitei para apanhar mais umas quantas sementes, estas já sem o fruto tão mal cheiroso. As que enterrei no ano passado para ver se germinavam, até agora nada, mas creio que será normal, pois são sementes que é preciso quebrar a dormência. De qualquer das formas apanhei mais umas quantas. Quanto à folhagem dourada, veremos se lá volto em breve. 

sábado, 5 de dezembro de 2015

Suculentas em flor - Echeveria

São inúmeras as espécies de plantas suculentas (ou gordas) pertencentes ao género Echeveria, e são bastante populares, primeiro por seres plantas de grande beleza, com as suas folhas carnudas formando rosetas, e depois porque são das plantas mais fáceis de manter.



Não estou bem seguro acerca da identificação desta Echeveria. Será Echeveria prolifera
O mais interessante nesta espécie são as diferentes tonalidades que adquire. A parte da planta que está virada para o sol, tem as folhas avermelhadas, já a parte traseira do vaso, está quase sem nenhum vermelho.


E para se ver como esta espécie é tão resistente, que eu deixei algumas partes da uma planta que cortei, num caixote plástico, entretanto chouve e encheu-o de água, e as plantas estão ali como se nada se passasse, bem arrebitadas até.