domingo, 23 de outubro de 2016

Eucalipto: resistência e disseminação após incêndios

Fim-de-semana passado. Saí, depois de almoço para um curto passeio que visava tirar algumas fotografias que eventualmente até poderei partilhar aqui. Acabei por me perder por estradas desconhecidas e acabei por ir ter a um sítio que até conhecia relativamente bem, mas que não conhecia o trilho que encontrei, junto ao rio Douro, e zona essa que ardeu em Agosto, como grande parte do norte e centro do país.



Tudo ardeu, tudo ficou preto e carbonizado, mas quando olhamos em detalhe para o chão, vêem-se muitas "ervinhas" pensará qualquer leigo. Mas não são ervinhas, são pequenos eucaliptos que em dois meses nasceram e já estão com quase dez centímetros! E são aos milhares!!


Veja-se aqui em pormenor um pequeno eucalipto. Em dois meses a semente germinou e cresceu uma pequena árvore com dez centímetros, e observe-se onde cresceu, num autêntico fertilizante que é a cinza. Sem querer acusar ninguém, agora pensem comigo, quando um produtor tem um eucaliptal em fim de vida, vejam o que acontece se lhe deitar fogo... Uma sementeira gratuita!


Em Portugal em vez de se defender a floresta e árvores autóctones, não, fez-se precisamente o contrário, e os interesses dos grandes grupos económicos, nomeadamente da pasta do papel, transformaram Portugal no maior produtor mundial de eucaliptos, e compare-se a dimensão minúscula do nosso país, com grandes produtores como a Espanha, Brasil, Índia ou China!

É completamente absurdo, é irreal e vergonhoso. É mais do que isso, é criminoso que os políticos portugueses tenham permitido este estado de coisas. Deveriam estar todos na cadeia, todos os que permitiram que chegássemos a este estado de coisas. E ainda muito recentemente, no anterior governo a senhora ministra Cristas, que nem sequer deve saber o que é um eucalipto, liberalizou a plantação dos eucaliptos. 

A nossa floresta está a ser assassinada e substituída por matéria-prima para as fábricas de papel e a culpa é exclusiva dos políticos. E é vergonhoso que venham depois fazer o choradinho quando o país arde, e a comunicação social querer culpar unicamente os pirómanos ou alcoólicos pela situação. A culpa antes de mais é também dos eucaliptos e das más opções políticas. Em duas semanas de Agosto, ardeu mais do que em toda a Europa! Será coincidência que existam mais eucaliptos em Portugal que no resto da Europa toda? Mais do que ninguém a culpa dos incêndios é também vossa, senhores governantes.  

O eucalipto desertifica, destrói os solos, destrói recursos hídricos e é altamente inflamável. E não é à toa que se diz "que os eucaliptos secam tudo à sua volta". É mesmo verdade. Onde estes se implantam, dificilmente outra vegetação nasce debaixo deles, sem falar que largam muitas cascas e ramos, fica um completo deserto à sua volta. Veja-se como fica o chão onde os eucaliptos são plantados:





E não se pense que quando ardem morrem! O eucalipto vem da Austrália, onde tem quem coma as suas folhas. Mas em Portugal não existem Koalas! E o eucalipto está muito apetrechado a sobreviver ao fogo. Vejam, há dois meses todos estes hectares arderam e vejam como eles estão a puxar novos rebentos por todo o lado. 




Todos se lamentam dos incêndios e dos prejuízos. Tudo fica destruído, os animais, as árvores. Mas poucos se insurgem contra o assassinato das nossas florestas autóctones, poucos se insurgem contra os eucaliptos. Todos os pequenos proprietários gostam do eucalipto pois, sem qualquer esforço, conseguem um bom rendimento extra plantando eucaliptos e vendendo a sua madeira para a pasta de papel Todos dizem serem mitos sobre o eucalipto quando a verdade está à frente dos olhos de todos. É mais ou menos como os produtores de culturas transgénicas que dizem maravilhas, porque metem muito dinheiro ao bolso quando estão a provocar danos irreversíveis à Natureza. No fundo todos parecem ficar satisfeitos com os eucaliptos porque estão todos comprados pelo dinheiro fácil. No enquanto o país fica cada vez mais pobre, mais desertificado, mais estéril, mais queimado. 
Todos nós ficamos mais pobres. E tudo isso é mesmo muito triste.  

2 comentários:

  1. Concordo com tudo o que dizes, isto é absolutamente vergonhoso. Eu vivo num concelho onde 85% da área é floresta. E adivinha qual é a maioria das árvores? Pois, é o eucalipto. É terrível, a paisagem é horrorosa, os solos ficam secos e pobres, depois a malta põe adubo, que vai contaminar as linhas de água (aquelas que os eucaliptos não secaram). Até no clima se nota a diferença, principalmente no Verão. Mas vai-se falar mal dos eucaliptos aqui e cai o carmo e a trindade! É uma pena. Nem têm consciência que estão a dar cabo das terras, que daqui a uns anos não conseguem plantar mais nada e com tanto potencial que esta terra tem para o turismo, não se vai conseguir nada, porque quem é que quer ir fazer uma caminhada para o meio dos eucaliptos? Eu não e eu adoro fazer caminhadas na natureza. Mas não nesta :(
    Mais um exemplo clássico do lucro sobre a natureza. Tanta ignorância desta gente!

    ResponderEliminar
  2. É muito revoltante. E bota ignorância mesmo nos portugueses!
    É que somos mesmo muito burros! São os eucaliptos, é o uso dos herbicidas (estamos contaminados 20 vezes mais que a média europeia) são as culturas transgénicas que ninguém sabe o que é, nem se interessam em saber, e toda a gente acha tudo perfeitamente normal, ou melhor, não acha nada porque nem sabe disso!
    Primeiro foram os pinheiros-bravos, mas esses demoram muitos anos a formar uma árvore de bom porte, então nada melhor que o eucalipto que encontrou aqui o clima e condições mais do que favoráveis para se espalhar. Os maiores eucaliptos do mundo estão onde? Em Portugal! Mas não são só os eucaliptos! São as mimosas (ainda piores!) são as acácias, as austrálias, as hákeas-picantes, enfim, é um sem número de árvores exóticas invasoras que invadiram completamente o nosso país, ocupando habitats que deveriam ser de árvores nossas, como os carvalhos, azevinhos, azinheiras, medronheiros, castanheiros, sobreiros, etc, etc.
    É completamente absurdo, é uma aberração termos mais eucaliptos em Portugal que na Austrália ou em qualquer outra parte do mundo.
    Mas são as pessoas que temos no nosso país com esta mentalidade muito pequenina e ignorante.

    ResponderEliminar