quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

23ª Exposição de Camélias do Porto



"Na sua 23.ª edição, a Exposição de Camélias do Porto regressa ao Mosteiro de São Bento da Vitória, onde já se realizou em 2015, ano em que foi lançada a marca "Porto. Cidade das Camélias". O evento, de entrada livre, enche de cor e animação o primeiro fim de semana de março, apresentando um programa feito ao encontro de todos.

Realizada pela primeira vez em 1984, esta exposição continua a despertar, ano após ano, a curiosidade e o entusiasmo dos muitos admiradores, colecionadores e produtores de camélias, que trazem a este evento os mais belos e perfeitos exemplares das suas coleções.
Uma organização conjunta da Câmara do Porto e Associação Portuguesa das Camélias, convida o público a conhecer e apreciar as diferentes espécies desta flor do inverno, trazida do Japão no início do século XIX e que hoje espalha cores por toda a cidade. 

A mostra, que abre ao público às 14,30 horas do dia 3 de março, terá, como habitualmente, um caráter competitivo, elegendo a Melhor Camélia e, também, a Melhor Camélia de Origem Portuguesa. Nos dois dias, haverá um conjunto de atividades complementares à exposição, onde se incluem o tradicional Mercado da Camélia, quatro sessões do teatro de sombras encenado pela artista plástica Beniko Tanaka, uma cerimónia de chá e ainda várias oficinas de participação gratuita, todas em redor da camélia....


terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Árvores que Nascem no Tronco de outras Árvores

Na minha visita ao Prado do Repouso para fotografar as magnólias deparei-me com mais um insólito. Não um, nem dois, mas três casos seguidos de sementes de árvores que caíram no tronco de uma árvore adulta, no caso de Amargoseiras (Melia azedarach) e já conseguiram crescer um bom bocado, apesar de estarem condenadas a morrer no médio prazo.

Um sobreiro a nascer no tronco da amargoseira:



Uma cipreste a nascer no tronco de outra amargoseira:



E uma outra árvore, que não consegui identificar (tem a folha semelhante a um loureiro) e que também nasceu no tronco de outra amargoseira....





domingo, 25 de fevereiro de 2018

As Magnólias do Prado do Repouso

O Prado do Repouso, e que lindíssimo nome lhe deram, é um cemitério que data de 1839 e é o mais antigo da cidade do Porto. Já há semanas que por aí tinha estado para ver as magnólias em flor (híbridas), mas como o dia estava muito cinzento e pouco dado a boas fotografias, ficou para hoje, em que aproveitei o sol deste Domingo para passar por lá e recolher algumas imagens para aqui partilhar. 

Por norma em Janeiro começam as magnólias brancas a florir, e logo a seguir em Fevereiro abrem as rosa, para depois das flores terem caído, começarem então a despontar as folhas. 















Pontualmente, ainda se conseguia ver uma ou outra magnólia de flor branca...


E nesta imagem, uma magnólia de flor rosa e, atrás, uma magnólia de flor branca, já sem flor mas com a sua nova folhagem verde....