terça-feira, 23 de setembro de 2014

Invasora aquática em flor: Jacinto-de-água

Quem conhece o meu outro blogue onde escrevo sobre as minhas tartarugas, sabe que que tenho um pequeno lago de 500L de capacidade, e que não tem qualquer sistema de filtragem o que pode originar vários problemas. Desde logo a sujidade da água, e o aparecimento de algas à superfície da água, que dá aquele aspeto verde. Esse problema pode ser facilmente resolvido com recurso a plantas aquáticas oxigenadoras e que absorvam os nutrientes da água. 


Uma das plantas de que sou adepto é o Aguapé ou Jacinto-de-água (Eichhornia crassipes) como é conhecido por cá, planta proibida em Portugal já do tempo da ditadura. Trata-se de uma planta brasileira oriunda do rio Amazonas, esponjosa e flutuante, que já no primeiro século depois da descoberta do Brasil, foi levada casualmente na areia que servia de lastro aos navios da época, para a Índia e Flórida, onde se estabeleceu como praga, a ponto de cobrir rios e estuários tornando difícil a navegação. 


Em países como Portugal, a planta não tendo predadores naturais, e sob condições favoráveis pode reproduzir-se muito rapidamente, e colocar em perigo flora e fauna aquática. Daí ter surgido a lei, cujo objetivo será levar as pessoas a não contribuir para aumentar o problema. De qualquer forma, é só mais uma lei que se fez e que ficou no papel, porque apesar de ser proibida a sua venda, esta planta vende-se em espaços comerciais sem qualquer problema. Ainda assim também não estou a ver as pessoas a comprar a planta para depois a irem atirar ao rio. Acho que a infestação muitas vezes pode acontecer sim, mas de forma acidental ou involuntária, por desconhecimento, daí que investir na informação seria bem mais positivo que ter uma lei que nem é conhecida muito menos cumprida.


A planta é invasora, com possíveis consequências que já mencionei, mas pode ser extremamente útil. Existe aliás uma corrente de opinião em sua defesa, pois a planta tem inclusive a capacidade de absorver metais pesados, ou despoluir águas poluídas. E é por esta planta ser extremamente útil, que nos últimos anos a tenho trazido da natureza, onde se pode encontrar, e coloco no meu pequeno lago, para de imediato começar a filtrar a água suja e a acabar com as algas. 


Este ano pude constatar de facto o seu poder impressionante de rápida propagação. Nos anos anteriores nunca a vi propagar-se desta forma, este ano, pelo contrário, tenho de estar sempre a retirar plantas do lago, e então até resolvi tapar os buracos de algumas taças de barro e floreiras e lá os coloquei para enfeitar, pois esta planta também é conhecida pela sua bonita flor. E terá sido também este motivo, a introdução para fins ornamentais, que a terá levado a diferentes paragens. 

~



Reparei que as plantas que coloquei em vasos na frente da casa, o sol queimou algumas folhas. A flor, essa é bem bonita, mas só dura dois dias. E por aqui, a norte do rio Douro, a planta não sobrevive ao inverno mesmo estando abrigada das possíveis geadas. Também não preciso dela de inverno, pois as tartarugas hibernam, logo não sujam a água, e não preciso deste excelente filtro natural gratuito. O excesso de plantas vai para a compostagem e está o problema resolvido.

13 comentários:

  1. Há plantas portuguesas que têm as mesmas qualidades que essa exótica, como a iris pseudacorus, eu sei que te essa exotica te dá mais jeito que o lírio, que cresce nas margens dos lagos/rios, mas devias mencionar as plantas portuguesas que têm a mesma função...:p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jana, eu sou um humilde conhecedor de plantas, não conheço tanta coisa assim, e aquáticas então nem se fala, e conheço muito mais exóticas que autóctones! A seu tempo quem sabe!

      Eliminar
    2. Mas a flor do jacinto é realmente bonitinha...

      Eliminar
  2. Konigvs, sabes onde posso arranjar esta planta na zona de Sintra? Não acho à venda nem sei onde ir buscar. Era para servir de filtro natural para um tanque de tartarugas. Obrigado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá bom dia,
      Conheço vários sítios onde encontrá-la na zona centro e norte, mas mais para sul não porque é muito mais raro ir para essas zonas.

      Eliminar
    2. Podes partilhar comigo? Se preferires entro em contacto via e-mail. É para um lago de 150L indoor portanto existe zero perigo de contaminação de outros habitats.

      Estou farto de correr tudo e nada.

      Obrigado!

      Eliminar
    3. Mas olha que arranjar as plantas agora também não é a melhor altura. As que tenho no lago estão a apoderecer todas, ao passo que as que estão no rio continuam verdinhas. O melhor seria esperar pela Primavera.

      Eliminar
    4. Não tem problema, que quero tb testar como elas se dão com as plantas. Desde já obrigado por responderes. Se puderes dizer uns sitios onde se encontram agradeço. Abraço e bom ano!

      Eliminar
    5. Vê o post que meti hoje e vê como eles estão a ficar, daí o que te dizia, de os arranjares só na primavera ;)

      Eliminar
  3. Olá olá!
    Ofereceram-me jacintos de água o ano passado e coloquei-os no meu lago natural (cerca de 700L de água). A qualidade da água melhorou imenso!!!! Tive água cristalina praticamente o ano todo. No entanto, com a geada que deu no Inverno, os pobres parecem ter morrido. Ficaram pretos/castanhos. Eles provavelmente não recuperam pois não? Estou na dúvida se os devo retirar do lago e arranjar outros...a água já não está com a mesma qualidade que estava :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Dayara!
      Os jacintos são de facto uma planta muito boa para filtrar os lagos! E pode também juntar outras. Mas o melhor é mesmo retirar esses jacintos apodrecidos, até porque vocês aí em Leiria infelizmente também já os têm no rio Liz! Fiz um a pequena pesquisa e no site do Jornal de Leiria, diz que o Liz está todo infestado de canas, jacintos e outras aquáticas invasoras. Basta ir aí à margem do rio e retirar os que precisar ;)

      Eliminar